Círculos e curvas

Vivo dentro do concreto de quadro paredes
Meu movimento se dá à carcaça de quadro rodas
O caminho é previsto e sem desvio.

Pessoas vem, entram dentro de peneiras temporais
Umas ficam, outras vão
Amores vem como brisa,
Vão como os dias
Quando não se espera em vão.

Resta eu em círculos, resta os grãos traçando caminhos,
Mais o que ainda não é,
O que está,
O que não há.

3 comentários:

Rafael 7 de abril de 2009 18:45  

Obrigado pela visita, apareça sempre que quiser!!!

Bjks

Rafael 13 de abril de 2009 19:31  

Oi, td bem??

Sumiu... oq houve?

Vê se aparece ....

Bjs

Me adc no gmail

rafaelnachi@gmail.com

Rafael 19 de abril de 2009 19:31  

Tem algum outro email?