Ângulos

É única

São múltiplas
Todos buscam
Uns escondem

Uma carta manipulada
O truque do coelho
Que aparece na cartola
Eis que lá está
A carta e o coelho
Sempre ao final

Numa estrada
Há saídas, curvas, atalhos, retornos

Descidas, subidas, idas, voltas, acostamentos
Mortes, vidas

Asfalto, pneus

Olhando para o céu
Uns veem nuvens
Outros imagens

E todos reclamam
Quando cobrem o sol
Ainda mais quando ameaça
Cair água do céu

Ninguém quer ouvir relâmpagos
Então a chuva sonorizando o dia frio
Cria conforto pra aproveitar o que está.


2 comentários:

Guilherme Augusto 21 de agosto de 2012 00:12  

Tudo depende de um ângulo que a pessoa quer ver e não aquela que ela precisa...

Renata Barbosa Almeida 21 de agosto de 2012 15:13  

Entendeu direitinho!!! Ñ foi difícil!