Lista de Presentes

Quero assassinar meus medos
Estrangular os apegos
Trair a sorte
Viver na morte

Abandonar os conhecidos
Seguir os instintos
Esquecer os vícios
Despertar os sentidos

Ouvir o silêncio
Guardar o bom-senso
Falar tudo que penso

Cancelar compromissos
Me entregar ao ócio
Até que consiga me mover.

1 comentários:

pisovelho.com.br 23 de outubro de 2010 00:20  

Belíssimo poema...
Simples, sincero, objetivo e inspirado...
Espero que ele lhe traga novos rumos e uma nova visão do que você espera de sua vida.
Abraços.